ICL Notícias

Alvo de várias ameaças pelas redes sociais e também pelo e-mail institucional, a ministra ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, pediu ontem que o Ministério da Justiça investigue as tentativas de intimidação e ataques de ódio que ela vem recebendo desde o início da semana. Em nota, a pasta divulgou que a ministra pela própria integridade física e que pedirá escolta até o fim dos ataques

Os ataques a Anielle vêm na esteira da repercussão de postagens feitas pela ex-assessora Marcelle Decothé, que fez comentários negativos sobre a torcida do São Paulo. Durante a final da Copa do Brasil entre São Paulo e Flamengo, no domingo, Marcelle, que é flamenguista, escreveu no Instagram: “Torcida branca, que não canta, descendente de europeu safade”.

Marcelle acabou exonerada da pasta federal, no que o ministério afirmou que as declarações da agora ex-assessora especial estavam “em evidente desacordo com as políticas e objetivos do MIR”.

Desde então, Anielle tem sido criticada por torcedores e opositores do governo Lula. De acordo com comunicado do ministério, os ataques envolvem xingamentos, ameaças à vida, tentativas de intimidação e racismo. A pasta informou que todo o conteúdo foi juntado em um dossiê com perfis, dias e horas dos envios/postagens. O material será entregue à investigação.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail