ICL Notícias

Após referendo, Maduro anuncia a criação de estado na Guiana

Governo brasileiro determinou o reforço na fronteira com os dois países
6 de dezembro de 2023

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou a criação de um estado na região da Guiana. A declaração vem dois dias após a aprovação, via referendo, de anexação do território de Essequibo. A fala ocorreu durante um Conselho Federal de Governo (CFG), com a participação do Conselho de Estado e do Conselho de Defesa da Nação (CDF), na Universidade Militar do Exército.

Maduro determinou à Assembléia Nacional que inicie o debate para aprovação da criação da Guiana Essequiba, no território em disputa. O presidente venezuelano anunciou, também, a criação da Zona de Defesa Integral da Guiana Essequiba (Redi), que terá três áreas e 28 setores de desenvolvimento integral e dependente militar e administrativamente da Redi do estado venezuelano de Guiana.

LEIA: Brasileiros que vivem na fronteira com a Guiana temem possível conflito com Venezuela

“A Guiana tem de saber que resolveremos isso por bem ou por mal, porque será uma lei orgânica para todos os governos e gerações futuras, tudo feito em democracia, em paz, em liberdade”, afirmou Maduro.

A região da Guiana Essequiba, por determinação de Maduro, terá um general como “única autoridade”.

“Esta sede da Zona de Defesa Integral da Guiana Essequiba ficará sediada em Tumeremo e designo provisoriamente o Major General Alexis José Rodríguez Cabello como autoridade única na Guiana Essequiba”, destacou Maduro.

O presidente venezuelano também ordenou publicar e divulgar nas escolas e universidades do país um novo mapa da Venezuela, que inclui a Guiana Essequiba como parte do território.

Petróleo

A petrolífera estatal PDVSA e a produtora estatal de ferro e aço CVG criarão as divisões PDVSA Essequibo e CVG Essequibo para conceder licenças à exploração de petróleo, gás e minerais na região. Com a criação de um novo estado, Nicolás Maduro ressaltou que as empresas que operam na área teriam três meses para sair.

Reforço na fronteira

O ministro da Defesa do Brasil, José Múcio, afirmou que o Exército vai deslocar 60 militares adicionais do Exército para reforçar a segurança em Pacaraima, cidade de Roraima próxima à fronteira com a Venezuela e Guiana, que passam por momentos de escalada de tensão. A declaração foi dada na última quinta-feira (5), em entrevista à TV Globo.

Segundo Múcio, o reforço deve praticamente dobrar o efetivo na região. Hoje, as Forças Armadas têm 70 militares em Pacaraima.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail