ICL Notícias

Consumo de carne de cachorro será proibido na Coreia do Sul

Parlamento sul-coreano aprovou por unanimidade o projeto de lei, que vai à sanção do presidente
9 de janeiro de 2024

Boa notícia para os cães na Coreia do Sul. Por unanimidade, o parlamento sul-coreano aprovou, nesta terça-feira (9), um projeto de lei para proibir o consumo de carne de cachorros, prática secular no país asiático. É a primeira vez que isso ocorre na Coreia do Sul.

A proposta foi aprovada com 208 votos a favor e nenhum contra. Entretanto, o projeto só passa a valer como lei após ser validado pelo Conselho de Ministros do país e chancelado pelo presidente, Yoon Suk Yeol. Como o governo apoia a proibição, então os próximos passos são considerados mera formalidade.

O projeto torna ilegal o abate, criação, comércio e venda de carne de cão para consumo humano a partir de 2027. Além disso, prevê punição para quem infringir a regra, de dois a três anos de prisão.

Parte do setor pecuário da Coreia do Sul resiste à proibição, já que o consumo de carne de cachorro ainda é bastante popular. Estima-se que mais de 1 milhão de animais são abatidos e comidos anualmente.

Ainda assim, tem diminuído o consumo ao passo que os bichos têm ganhado cada vez mais o status de pets – e não comida. As novas gerações de sul-coreanos veem o consumo como tabu e também há uma forte pressão de ativistas.

Monitoramentos feitos por institutos de pesquisa indicam que cada vez menos sul-coreanos comem carne de cachorro.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail