ICL Notícias

Documentos do FBI mostram que Frederick Wassef recomprou Rolex de Jair Bolsonaro

Advogado teria adquirido relógio a mando do general da reserva do Exército Mauro Lourena Cid, pai do tenente-coronel Mauro Cid, ajudante de ordens do ex-presidente. Peça era do acervo da Presidência da República
24 de novembro de 2023

O FBI (Federal Bureau of Investigation) informou ter encontrado documentos que comprovam que o advogado Frederick Wassef, da família de Jair Bolsonaro, recomprou o relógio Rolex que era do acervo presidencial. A informação foi dada pela jornalista IsabelaI Camargo, da Globonews.

As provas foram enviadas à Polícia Federal, que recentemente fechou acordo de cooperação com o serviço de inteligência e segurança dos Estados Unidos. A PF agora faz o cruzamento das informações obtidas pelo FBI com elementos já disponíveis no inquérito que apura o caso.

Segundo os documentos do FBI, Wassef recomprou o Rolex a mando do general da reserva do Exército Mauro Lourena Cid, pai do tenente-coronel Mauro Cid, ajudante de ordens do ex-presidente.

Nos documentos enviados pelo FBI, há elementos que provam que Wassef recomprou o Rolex com dinheiro vivo, após determinação do general Lourena. Em agosto, advogado admitiu que efetuou a recompra, mas com recursos próprios e negou ter recebido ordem de Jair Bolsonaro ou de terceiros

O Rolex, recebido de presente por Jair Bolsonaro durante uma viagem ao Oriente Médio, foi vendido ilegalmente nos Estados Unidos, em junho de 2022, pelo general Lourena Cid. Wassef recomprou a peça menos de um ano depois.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail