ICL Notícias

Em primeiro decreto, Milei corta metade dos ministérios; saiba quais pastas ficam

Em uma cerimônia fechada, ele nomeou seus nove ministros, ante 18 do governo anterior
11 de dezembro de 2023

O extremista Javier Milei (La Libertad Avanza), que tomou posse como presidente da Argentina no último domingo (10), cortou pela metade o número de ministérios do país ao assinar seu primeiro decreto na Presidência. Em cerimônia fechada, ele nomeou os nove ministros, que no governo anterior eram 18.

O número final de ministérios ficou bem próximo ao prometido por Milei durante a campanha. Em vídeo que viralizou nas redes sociais, o então candidato prometia ter apenas oito ministérios em seu governo, extinguindo ministérios como o da Educação, Proteção Social e Direitos Humanos, entre outros.

Nessa conta de Milei, estava o Ministério da Saúde, mas ontem ele anunciou que manteria a área como ministério, e não mais como secretaria.

A redução de cargos foi feita por meio de DNU, que funciona como um decreto presidencial. De acordo com o jornal Clarín, a ordem do juramento dos ministros foi a seguinte:

  • Guillermo Francos no Interior;
  • Diana Mondino nas Relações Exteriores;
  • Luis Petri na Defesa;
  • Luis “Toto” Caputo na Economia;
  • Guillermo Ferraro na Infraestrutura;
  • Mariano Cúneo Liberona na Justiça;
  • Patricia Bullrich na Segurança;
  • Mario Russo na Saúde;
  • Sandra Pettovello no Capital Humano.

Irmã no governo

A irmã do presidente, Karina Milei, foi nomeada secretária-geral da Presidência. A posse de Karina no cargo só foi possível após a anulação de um decreto firmado pelo ex-presidente argentino, Mauricio Macri, em 2018, que proibia nomeações de “pessoas que tenham qualquer relacionamento tanto em linha direta quanto em linha colateral até o segundo grau”.

A decisão de conduzir o juramento dos ministros em particular foi do próprio Javier Milei, segundo a imprensa argentina. As definições ocorreram na Casa Rosada, depois que Milei recebeu os cumprimentos de líderes internacionais e delegações estrangeiras.

A cerimônia seguiu a posse oficial no Congresso Nacional, de onde Milei recebeu o bastão e a faixa presidencial de Alberto Fernández.

Com informações do Estadão.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail