ICL Notícias

Estudo revela que empresas enfrentam dificuldade na contratação de profissioniais

Índice de Confiança Robert Half (ICRH) mostra que desemprego qualificado é a mais baixa desde 2015: 3,3%
19 de dezembro de 2023

Empresas brasileiras têm enfrentado dificuldades na contratação de profissionais qualificados. É o que constata o Índice de Confiança Robert Half (ICRH). Realizado a cada três meses, o levantamento aponta que oito em cada dez companhias — 78% — não conseguem recrutar novos talentos.

Entre as 387 empresas entrevistadas, 67% também demonstraram que o cenário deverá permanecer difícil para a contratação pelos próximos seis meses. Já 24,1% afirmaram que o mercado poderá ficar ainda mais desafiador.

Por outro lado, o nível de desocupação dos profissionais qualificados — a partir dos 25 anos e com graduação completa — foi de 3,3%. No comparativo com o mesmo período do ano passado, a taxa está 0,5 pp mais baixa, além de 0,2 pp menor do que a registrada no último ICRH. É o melhor índice desde 2015.

O ICRH avaliou 1.161 respondentes, divididos entre empregados permanentes, desempregados e recrutadores. A coleta de respostas foi feita entre os dias 1º e 30 de novembro. Todos foram distribuídos regionalmente e proporcionalmente pelo Brasil.

Confira o resultado do ICRH:

PERCEPÇÕES DAS EMPRESAS

Dificuldades nas contratações

  • 78% das 387 empresas entrevistadas dizem enfrentar desafios ao buscar profissionais qualificados

Perspectivas futuras

  • 67% das empresas acreditam que o cenário de contratação difícil persistirá nos próximos seis meses
  • 24,1% preveem um mercado ainda mais desafiador

PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS

Esperança na recolocação

  • 68,7% dos empregados atuais afirmam que conseguir trabalho está difícil
  • 69,7% dos desempregados estão mais confiantes na busca por recolocação

Protagonismo do Profissional

  • A taxa de demissão se aproxima da taxa de pedido de desligamento

Causas de desligamento

  • Sem justa causa: 51,3%
  • Pedido do funcionário: 39,8%
  • Temporário: 5,7%
  • Acordo: 2,2%
  • Com justa causa: 0,6%
  • Morte: 0,3%

 

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail