ICL Notícias

FELIZ 2024!!!

Que nesse Ano Novo deixemos de somente resistir, que passemos a avançar
1 de janeiro de 2024

A extrema direita continua ameaçando o Brasil e o mundo, mas cabe a todos que prezam pela democracia continuar resistindo. Aliás, talvez resistência não seja o suficiente.

Que em 2024 deixemos de somente resistir e passemos a avançar!

Que o portal ICL Notícias e que os programas do canal Instituto Conhecimento Liberta no YouTube sirvam para manter juntos todos os democratas.

Vamos em frente!

Se nesse ano novo as coisas parecerem difíceis, aqui vai o manual de sobrevivência para ser usado em tempos difíceis, escrito pelo jornalista, escritor e militante argentino Paco Urondo (1930–1976):

 

Instruções para esquivar o mau tempo, de Paco Urondo

Em primeiro lugar, não se desespere e em caso de agitação não siga as regras que o furacão quererá lhe impor.

Refugie-se em casa e feche as trancas quando todos os seus estiverem a salvo.

Compartilhe o mate e a conversa com os companheiros, os beijos furtivos e as noites clandestinas com quem lhe assegure ternura.

Não deixe que a estupidez se imponha.

Defenda-se.

Contra a estética, ética.

Esteja sempre atento.

Não lhes bastará empobrecê-lo, e quererão subjugá-lo com sua própria tristeza.

Ria ostensivamente.

Tire sarro: a direita é mal comida.

Será imprescindível jantar juntos a cada dia até que a tormenta passe.

São coisas simples, mas nem por isso menos eficazes.

Diga para o lado bom dia, por favor e obrigado.

E tomar no cu quando o solicitem de cima.

Dê tudo o que tiver, mas nunca sozinho.

Eles sabem como emboscá-lo na solidão desprevenida de uma tarde.

Lembre que os artistas serão sempre nossos.

E o esquecimento será feroz com o bando de impostores que os acompanha.

Tudo vai ficar bem se você me ouvir.

Sobreviveremos novamente, estamos maduros.

Cuidemos dos garotos, que eles quererão podar.

Só é preciso se munir bem e não amesquinhar amabilidades.

Devemos ter à mão os poemas indispensáveis, o vinho tinto e o violão.

Sorrir aos nossos pais como vacina contra a angústia diária.

Ser piedosos com os amigos.

Não confundir os ingênuos com os traidores.

E, mesmo com estes, ter o perdão fácil quando voltarem com as ilusões acabadas.

Aqui ninguém sobra.

E, isto sim, ser perseverantes e tenazes, escrever religiosamente todos os dias, todas as tardes, todas as noites.

Ainda sustentados em teimosias se a fé desmoronar.

Nisso, não haverá trégua para ninguém.

A poesia dói nesses filhos da puta.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail