ICL Notícias

João Pedro Stédile, do MST, quer mudanças estruturais em 2024

Para o líder do MST, “precisamos criar condições de sinergia entre os setores organizados da sociedade”
1 de janeiro de 2024

Por João Pedro Stédile*

O mundo e o Brasil vivem graves crises, como a crise estrutural do capitalismo, a crise ambiental e a crise da falência dos estados que não conseguem resolver os problemas da maioria.

O capitalismo está em crise porque só gera cada vez mais desigualdade, enriquece aos bilionários e mantém na pobreza a maioria da população. No Brasil, são 93 milhões de pessoas inscritas no CADÚnico, para receber algum benefício do governo.

A crise ambiental, causada pelas agressões dos capitalistas, provoca mudanças climáticas e tragédias que afetam a maioria de população.

Isso tudo afeta a toda humanidade e sobretudo os mais pobres, as mulheres e as crianças.

O que esperar, então, de 2024.?

Não devemos apenas esperar, mas também lutar para que hajam mudanças estruturais. Isso significa que precisamos criar condições de sinergia entre os setores organizados da sociedade, os movimentos populares e os setores progressistas do governo, para pressionar pela implementação de programas econômicos e sociais, que logrem iniciar um processo de mudanças.

O Brasil precisa urgentemente de um plano de reindustrialização. Única forma de produzir bens necessários para a população, gerar trabalho, emprego e renda para os milhões de desalentados. Assim como precisamos priorizar a produção de alimentos saudáveis por meio da agricultura familiar, da realização da reforma agraria e de políticas de incentivo à agroecologia.

Precisamos de amplas políticas que massifiquem a aplicação da agroecologia em escala, com fábricas de fertilizantes orgânicos, de defensivos biológicos e de máquinas agrícolas para os camponeses.

Precisamos um amplo programa de reflorestamento para cultivar milhões de hectares com árvores frutíferas e nativas nas áreas degradas, ao longo das estradas, nas cidades e em todo parte.

Precisamos que o governo coloque muitos recursos no programa de compra antecipada de alimentos (PAA) e que reformule o programa de merenda escolar, obrigando os prefeitos a comprarem toda merenda da agricultura familiar de seus próprios municípios.

Isso não é apenas sonho e esperança, é um plano para incentivarmos o nosso povo a se organizar e a lutar por ele.

Um bom 2024 a todo povo brasileiro!

E a toda equipe do ICL.

 

*Líder nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra — MST

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail