ICL Notícias

Marielle: novo secretário de Segurança do RJ diz que mandante pode não ser identificado

Delegado aposentado da PF, Victor dos Santos disse em entrevista ao RJ1 que as polícias terão apoio para seguir com a investigação e "busca pela verdade"
5 de dezembro de 2023

Sobre o caso do assassinato da vereadora Marielle Franco, em março de 2018, o novo secretário de Segurança do Rio, o delegado aposentado da Polícia Federal, Victor dos Santos, afirmou ser possível que o mandante do crime pode não ser identificado. Ao RJ1, da TV Globo, nesta segunda-feira (4), o delegado disse que as polícias terão apoio para seguir com a investigação.

“É uma investigação que já demora muito tempo. Não tenho conhecimento específico do que já foi produzido. Mas o que eu quero dizer é o seguinte: por parte da Secretaria de Segurança Pública, o recado – tanto para a Polícia Militar quanto para a Polícia Civil – é de que há total transparência e apoio para aquele que esteja desenvolvendo essa investigação. O que todos nós queremos é a verdade.”

Entretanto, sobre apontar o mandante do crime, Victor dos Santos afirmou que pode não ser possível encontrar o autor.

“E a verdade tem que chegar mesmo que seja, no final, para dizer que não foi possível encontrar o autor. Pode acontecer. Porque a gente não tem controle sobre o que acontece na investigação”, completou.

A morte de Marielle

A vereadora do PSOL Marielle Franco e o motorista dela, Anderson Gomes, foram executados em 14 de março de 2018, no Estácio, na região central do Rio. No ano seguinte ao crime, o policial militar reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio de Queiroz foram presos, apontados como executores do crime.

Até a última atualização desta reportagem, não foi esclarecido quem foi (ou quem foram) o mandante (ou mandantes) do assassinato.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail