ICL Notícias

Novas regras devem eliminar geladeiras de menos de R$ 5 mil no Brasil

Resolução do Ministério de Minas e Energia visa aumentar eficiência energética dos refrigeradores em 17%
20 de dezembro de 2023

Resolução publicada no início de dezembro pelo Ministério de Minas e Energia (MME) poderá aumentar o preço das geladeiras e congeladores vendidos no Brasil e eliminar os refrigeradores com preços abaixo de R$ 5 mil. É o que aponta a Fundação Eletros, associação que representa a indústria de eletrodomésticos.

Segundo a entidade, a resolução do novo Programa de Metas para Refrigeradores e Congeladores, que visa aumentar a eficiência energética em 17%, com o objetivo economizar eletricidade, poderá acarretar o desaparecimento de cerca de 83% dos refrigeradores vendidos hoje no mercado brasileiro.

Para a Eletros, os modelos de entrada — com preços entre R$ 1 mil e R$ 1,2 mil — correm o risco de sumir das lojas. A entidade alega que, com a resolução, a venda predominante vai ser de geladeiras de alto padrão, com preços entre R$ 5,2 mil e R$ 7,9 mil.

A Eletros informa ainda que é preciso considerar a realidade brasileira e os consumidores de baixa renda, que serão os mais prejudicados.

RESOLUÇÃO

Pelo Programa de Metas para Refrigeradores e Congeladores do MME, as novas normas — de aumento da eficência energética — estabelecem que a fabricação e a importação dos produtos precisam seguir as exigências já a partir de 1º de janeiro de 2024.

A resolução informa ainda que os refrigeradores com o padrão atual poderão se estender até o fim de 2024 — para fabricantes e importadores — e até o fim de 2025 — para atacadistas e varejistas.

A expectativa é que a transição esteja completa a partir de janeiro de 2028.

 

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail