ICL Notícias

Congresso Nacional vota hoje o orçamento de 2024

Relator do texto fixou despesas de R$ 5,5 trilhões, a maior parte para refinanciar a dívida pública
21 de dezembro de 2023

O orçamento de 2024 deve entrar em votação hoje, quinta-feira (21), no Congresso Nacional. O relator do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA), deputado Luiz Carlos Motta (PL-SP), fixou despesas de R$ 5,5 trilhões, a maior parte para refinanciar a dívida pública.

A redação de Motta mantém o fundo eleitoral bilionário (R$ 4,9 bilhões) no mesmo patamar, e reduz o financiamento do Minha Casa, Minha Vida, de R$ 13 bilhões para R$ 8,9 bilhões. Se por um lado ameaça um dos principais programas sociais do terceiro governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), por outro os recursos previstos garantem os pisos da Saúde e Educação.

Outros R$ 53 bilhões devem ser reservados para emendas parlamentares individuais, de bancadas estaduais e de comissões. Também consta na PLOA a criação de um dispositivo impondo consulta ao autor da emenda se for necessário cancelá-la para para abertura de créditos suplementares em 2024.

O salário mínimo no projeto é fixado em R$ 1.421, valor proposto pelo governo em agosto deste ano. Entretanto, pode reduzir R$ 9,05 por conta do novo cálculo da política de valorização permanente.

Vota ou não vota

A princípio, o texto seria votado ontem na Comissão Mista de Orçamento (CMO), só que o relator decidiu apresentar um novo relatório recompor R$ 16,6 bilhões em investimentos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Foi um corte proposto no parecer apresentado ontem, mas realocado para emendas de comissão.

No lugar de R$ 61,3 bilhões para o PAC, como queria o governo, o programa teria apenas R$ 44,3 bilhões em 2024. A estratégia dos deputados foi enxugar o PAC e privilegiar as emendas parlamentares.

Motta afirmou em entrevista coletiva que se reuniu com membros do governo e da equipe econômica, acordando com eles a recomposição de R$ 11,2 bilhões das emendas de comissão. Os R$ 5,4 bilhões restantes seriam encaixados dentro dos relatórios setoriais.

A nova sessão está marcada para acontecer nesta quinta-feira (21), às 9h30. Depois do debate sobre o documento, o texto vai ao plenário do Congresso Nacional, onde senadores e deputados darão aval ao Orçamento do governo.

Com informações da CNN Brasil

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail