ICL Notícias

Pela primeira vez desde início da guerra, ONU distribui água limpa no norte de Gaza

Além de água, comida, barracas e medicamentos finalmente chegaram a palestinos no norte
27 de novembro de 2023

Pela primeira vez desde 7 de outubro, quando Israel declarou guerra ao Hamas após ataque do grupo islâmico, a agência da ONU junto aos refugiados palestinos (UNRWA) conseguiu entregar água limpa, comida, barracas e medicamentos a palestinos abrigados no norte de Gaza. A ajuda ocorre em meio à trégua de quatro dias que, possivelmente, será prorrogada por outros quatro.

O comunicado da UNRWA foi publicado no X (antigo Twitter) acompanhado de imagens de funcionários da agência fazendo a distribuição de insumos. Segundo o texto, as entregas em comboios foram feitas no domingo (26).

Fim da trégua e possível extensão

Esta segunda-feira (27) é o último dos 4 dias de trégua acertada entre Israel e Hamas. Entretanto, há negociações para tentar prolongar o acordo que permitiu a libertação de reféns e prisioneiros, assim como entrada de ajuda humanitária de emergência na Faixa de Gaza.

O movimento islamista palestino afirmou em um comunicado que busca “prolongar a trégua além dos quatro dias”, com o objetivo de “aumentar o número de prisioneiros liberados” como estava previsto no acordo.

Uma fonte próxima ao Hamas declarou à AFP que o grupo informou aos mediadores que é partidário de uma extensão de “dois a quatro dias”. Segundoa  Al Jazeera, Israel informou que está pronto para estender trégua se mais reféns forem soltos.

Trégua permite entrega de subsídios no Norte de Gaza. Foto: UNRWA

O acordo, negociado pelo Catar com o apoio dos Estados Unidos e do Egito, e que entrou em vigor na sexta-feira (24), prevê quatro dias de trégua, a entrada de ajuda humanitária em Gaza, a libertação de 50 reféns dos mais de 200 mantidos em Gaza e a saída de 150 detentos palestinos das prisões israelenses.

Desde sexta-feira, 39 reféns e 117 presos palestinos foram liberados devido ao acordo. Outros 24 reféns, a maioria tailandeses que trabalhavam em Israel, foram liberados. Uma cláusula do trato permite a ampliação do mesmo para a libertação diária de 10 reféns do Hamas em troca de 30 presos palestinos em Israel.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail