ICL Notícias

A Polícia Federal (PF) deflagrou ontem operação que teve como objetivo investigar a prática de ameaça e incitação ao crime praticados contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Um suspeito, que não teve a identidade revelada, foi alvo de mandados de busca e apreensão.

De acordo com a PF, a Operação Eco cumpriu ordens judiciais expedidas pela 1ª Vara Federal de Linhares, no Espírito Santo. Na residência do suspeito, na cidade de Aracruz, foram apreendidos celular e computador do investigado.

Segundo a PF, a investigação decorre de postagem em rede social cujo teor cita a arrecadação de fundos, por meio de uma “vaquinha”, com o intuito de pagar um mercenário para atirar no presidente da República.

Em entrevista à TV Gazeta, do Espírito Santo, o chefe da Delegacia de Crimes Fazendários (Delefaz), delegado Lorenzo Esposito, disse que, em depoimento, o homem alegou que a publicação nas redes sociais não passava de “bravatas”.

“Ele confessou os fatos, disse que eram apenas bravatas, alegou que não chegou a dar início a nenhum plano, que eram apenas desabafos nas redes sociais. O material [apreendido] vai ser encaminhado para perícia e o conteúdo analisado para ver se de fato ele cometeu algum outro crime além de ameaça e incitação ao crime”, explicou Esposito.

 

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail