ICL Notícias

PF e MP cumprem mandados no RJ contra milicianos do ‘Bonde do Zinho’

Os agentes tentam, mais uma vez, localizar e prender Luís Antônio da Silva Braga, o Zinho, chefe do maior grupo miliciano do estado
19 de dezembro de 2023

A Polícia Federal e o Ministério Público do Rio de Janeiro realizam, nesta terça-feira (19), a 2ª fase da operação Dinastia. A ação busca  cumprir 12 mandados de prisão e 17 de busca e apreensão contra integrantes do chamado “Bonde do Zinho”, um dos principais grupos milicianos do Rio.

Os agentes tentam, mais uma vez, localizar e prender Luís Antônio da Silva Braga, o Zinho, chefe do maior grupo miliciano do estado. Até o início da manhã desta terça-feira (19), 5 pessoas haviam sido presas.

O foco desta fase da operação é desmantelar o núcleo financeiro do grupo paramilitar. As investigações do MP e da Polícia Federal revelam um detalhamento da arrecadação das chamadas “taxas de segurança” por parte dos milicianos. As cobranças eram mensalmente planilhadas e, somente em fevereiro de 2023, o grupo criminoso teria arrecadado mais de R$ 308 mil com a cobrança de taxas feitas a grandes empresas do ramo da construção civil atuantes na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

A milícia utilizava diferentes contas para recebimento e circulação do dinheiro obtido com as “taxas de segurança”. A movimentação buscava ocultar e dissimular a origem do dinheiro.

Presos:

  1. Alessandro Calderaro, o Noque
  2. Delson Xavier de Oliveira
  3. Jaaziel de Paula Ferreira
  4. Renato de Paula da Silva
  5. William Pereira de Souza
Operação Batismo

A operação realizada nesta terça-feira (19) é sequência da Operação Batismo, deflagrada na segunda-feira (18), com objetivo de desarticular o “braço político” do grupo miliciano chefiado por Zinho. A deputada estadual do Rio de Janeiro Lúcia Helena de Amaral Pinto, a Lucinha (PSD), foi afastada do cargo por decisão da Justiça. Endereços ligados a parlamentar foram alvos de mandados de busca e apreensão.

As investigações apontam que a deputada seria o braço político do grupo miliciano comandado por Luis Antônio da Silva Braga, o Zinho. A atuação do grupo se concentra em bairros da Zona Oeste, como Campo Grande e Santa Cruz, reduto eleitoral da deputada. Segundo a força-tarefa, Lucinha é chamada de “madrinha” pela milícia.

Com informações do site G1.

 

 

 

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail