ICL Notícias

PF: Fala de Bolsonaro vai para inquérito como prova de que ele planejou golpe

Menção à minuta é uma admissão de que ele “sabia e participou ativamente do movimento”
26 de fevereiro de 2024

A Polícia Federal vai anexar no inquérito que investiga a tentativa de golpe de estado o discurso do ex-presidente Jair Bolsonaro na Avenida Paulista como prova de que “houve ações concretas para o golpe” e que ele “sabia e participou ativamente do movimento”.

A coluna conversou com investigadores que trabalham no caso que avaliaram que a menção a minuta feita por Bolsonaro, no discurso no domingo, foi uma admissão. “Ele admite que ela existe, o que é inegável”, afirmou um investigador.

Para a PF, a fala reforça um conjunto de evidências que demostra que “houve ações concretas para o golpe”. Além disso, os policiais avaliam que a menção demonstra que Bolsonaro “sabia e participou ativamente desse movimento. Ele claramente quis se justificar perante seus eleitores e minimizar a participação dele e o golpe em si”.

No discurso, na manifestação na avenida Paulista, o ex-presidente afirmou:

“O que é golpe? É tanque na rua, é arma, é conspiração. É trazer classes políticas para o seu lado, empresariais. Isso que é golpe. Nada disso foi feito no Brasil”, bradou Bolsonaro à multidão na Paulista, associando o documento a um “decreto de estado de defesa” que só poderia ser posto em prática se aprovado no Congresso. “Golpe, usando a Constituição? Tenham a santa paciência. Deixo claro que estado de sítio começa com o presidente da República convocando os conselhos da República e da defesa. Isso foi feito? […] Não foi convocado ninguém dos conselhos da República e da Defesa para se tramar ou para se botar no papel a proposta do decreto de estado de sítio”, detalhou.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail