ICL Notícias

Pobreza cai para 31,6% da população em 2022, após atingir 36,7% em 2021

De acordo com IBGE, ano passado, 40,0% das pessoas pretas ou pardas eram pobres, índice quase duas vezes superior à taxa da população branca (21%)
6 de dezembro de 2023

O percentual de pessoas em situação de pobreza — renda de até R$ 637 por mês — no Brasil caiu de 36,7% em 2021 para 31,6% em 2022. É o que aponta a Síntese de Indicadores Sociais, divulgada hoje pelo IBGE. Também houve redução no número de brasileiros em extrema pobreza — com menos de R$ 200 mensais: de 9,0% em 2021 para 5,9% em 2022.

De acordo com o levantamento do IBGE, em 2022, havia 67,8 milhões de pessoas na pobreza e 12,7 milhões na extrema pobreza. Em relação ao ano de 2021, esses contingentes recuaram 10,2 milhões e 6,5 milhões de pessoas, respectivamente.

Entre 2021 e 2022, a pobreza e a extrema pobreza recuaram em todas as regiões, com destaque para o Norte (-7,2 ponto percentual e -5,9, respectivamente) e o Nordeste (-6,2 ponto percentual e -5,8).

PRETOS OU PARDOS 

As pessoas pretas ou pardas representavam mais de 70,0% dos pobres e dos extremamente pobres. Essas desigualdades também se mantiveram nas taxas de pobreza e extrema pobreza: em 2022, 40,0% das pessoas de cor ou raça preta ou parda eram pobres, num patamar duas vezes superior à taxa da população branca (21%) e 7,7% delas eram extremamente pobres, mais que o dobro da taxa entre brancos (3,5%).

Entre as mulheres pretas ou pardas, os percentuais foram ainda maiores, chegando a 41,3% de pobres e a 8,1% de extremamente pobres. O arranjo domiciliar formado por mulheres pretas ou pardas, sem cônjuge e com filhos menores de 14 anos também concentrou a maior incidência de pobreza: 72,2% dos moradores eram pobres e 22,6% eram extremamente pobres.

A pobreza é maior nos domicílios onde vivem crianças. Entre as pessoas com até 14 anos de idade, 49,1% eram pobres e 10,0% eram extremamente pobres, um percentual muito superior ao da população com 60 anos ou mais: 14,8% de pobres e 2,3% extremamente pobres.

PARÂMETROS

No levantamento, o IBGE considerou os parâmetros do Banco Mundial de US$ 2,15/dia para extrema pobreza e de US$ 6,85/dia para a pobreza, em termos de Poder de Paridade de Compra (PPC) a preços internacionais de 2017.

Essas são as linhas utilizadas para o monitoramento do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 1 (ODS1: Erradicação da Pobreza), e foram atualizadas pelo Banco Mundial em 2022, sendo, até então, utilizados os valores de US$ 1,90 PPC 2011/dia para extrema pobreza e US$ 5,50 PPC 2011/dia para pobreza.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail