ICL Notícias

Um poema de Drummond sobre a memória de um amor que se foi

No Dia Mundial da Poesia, versos do poeta de Itabira que escreveu pérolas como "A máquina do mundo"
21 de março de 2024

Hoje, Dia Mundial da Poesia, publicamos no portal ICL Notícias um poema de Carlos Drummond de Andrade. Esta seção resgata textos, imagens e sons que façam o leitor dar uma pausa na marcha imediata e angustiante dos fatos para refletir com autores geniais do Brasil e de outros países. Dessa vez, destacamos os versos de “Memória”, publicado no livro “Claro enigma”, de 1951.

Memória

(Carlos Drummond de Andrade)

Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão.

Mas as coisas findas,
muito mais que lindas,
essas ficarão.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail