ICL Notícias

Suspeito de participação em tentativa de golpe, coronel do Exército é preso pela PF

Bernardo Romão Correa Neto, que estava nos Estados Unidos, foi preso ao desembarcar em Brasília
11 de fevereiro de 2024

Alvo de mandado de prisão preventiva na Operação Tempus Veritatis, deflagrada pela Polícia Federal na última quinta-feira (8), o coronel do Exército Bernardo Romão Correa Neto foi preso na madrugada deste domingo ao desembarcar em Brasília. O militar estava nos Estados Unidos.

De acordo com o G1, a PF apreendeu três passaportes — um deles diplomático — e um celular de Correa Neto. O oficial foi encaminhado à Polícia do Exército e ficará sob custódia.

Correa Neto é investigado pela PF por suposto envolvimento nos crimes de tentativa de golpe de Estado e de abolição do Estado democrático de direito. Nas investigações, foram encontrados diálogos entre o oficial e o tenente-coronel Mauro.

De acordo com a PF, o coronel, à época no Comando Militar do Sul, teria intermediado convites para uma reunião ocorrida no dia 28 de novembro de 2022, em Brasília.

As investigações apontaram ainda que Correa Neto “agia como homem de confiança de Mauro Cid, executando tarefas fora do Palácio da Alvorada que o então ajudante de ordens da Presidência da República não conseguiria desempenhar”.

O pedido de prisão preventiva do coronel teve como justificativa a possibilidade de interferência no curso das investigações. Correa Neto estava em missão nos Estados Unidos, onde permaneceria até 2025.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail