ICL Notícias

Mesmo com fundo, Tarcísio admite que privatização da Sabesp não reduzirá tarifas

Apesar do fundo que dá dinheiro público à eventual empresa que comprar a Sabesp, governador diz que usuário da Sabesp não pagará menos
12 de dezembro de 2023

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), afirmou ontem que a privatização da Sabesp não vai trazer redução nas tarifas dos serviços prestados pela companhia. A afirmação ocorre uma semana depois da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) votar pela aprovação da venda da empresa.

“A tarifa vai subir, mas a privatização garante que ela vai subir num valor menor”, disse ontem o governador em evento da XP, contrariando o discurso inicial de que a venda da Sabesp traria redução nas contas. A informação é do jornal Folha de São Paulo.

Para atrair os votos necessários para a aprovação na Alesp, o governador garantia que a lei que autorizava a privatização traria benefícios aos consumidores paulistas. Segundo ele, 30% do arrecadado com a venda de ações seria utilizado para criar um fundo para “proporcionar modicidade tarifária”.

“O que estamos criando é inovador no mercado de saneamento: um fundo com recursos do próprio Estado, seja por meio da venda de parte das ações do Governo de São Paulo na Sabesp ou pela participação nos lucros da empresa para reduzir tarifa à população. Queremos levar saneamento de qualidade para todos, mais rápido, melhor e mais barato”, dizia Tarcísio, em outubro, no site do governo estadual.

Mesmo com esse fundo, que fará retornar à eventual empresa compradora da Sabesp parte do dinheiro que for pago pela privatização, a tarifa não irá baixar, de acordo com o que disse ontem o governador.

Além de Tarcísio , secretários estaduais também pregavam que a privatização traria benefícios à população.

“Precisamos de mais investimentos, aliado a uma redução tarifária. Essa é uma premissa que estabelecemos desde o início”, disse, em agosto, a secretária estadual de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística, Natália Resende.

ACIONISTA RELEVANTE

No evento de ontem na XP, Tarcísio de Freitas afirmou também que o Estado de São Paulo vai continuar tendo relevância como acionista da Sabesp, mesmo sem ter o controle acionário.

O governador informou que “as dúvidas estão sendo equacionadas” e, em breve, será divulgado “novo modelo regulatório”.

“Estudamos o que deu errado e o que deu certo para incorporar no nosso modelo”, disse o governador.

PRIVATIZAÇÕES

Tarcísio de Freita disse que a Sabesp foi o início das privatizações e concessões. Segundo a Folha de São Paulo, a próxima empresa a ser vendida será a Emae (Empresa Metropolitana de Águas e Energia), em 2024.

Também vai a leilão o Trem Intercidades e serão feitas as licitações das rodovias do Lote Litoral, Mogi-Dutra e Mogi-Bertioga, dois lotes da via oeste, e as linhas 10, 11, 12, 13 e a futura 14 da CPTM, além do túnel de Santos-Guarujá.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail