ICL Notícias
Juliana Dal Piva

Formada pela UFSC com mestrado no CPDOC da FGV-Rio. Foi repórter especial do jornal O Globo e colunista do portal UOL. É apresentadora do podcast "A vida secreta do Jair" e autora do livro "O negócio do Jair: a história proibida do clã Bolsonaro", da editora Zahar, finalista do prêmio Jabuti de 2023.

TJ do DF nega afastamento de comandante após reunião na igreja Universal

O caso segue sob investigação junto com outros 7 que foram enviados para Corregedoria da Corporação
5 de março de 2024

Policiais obrigados a irem a formatura na igreja Universal

Com Karla Gamba

O TJ do Distrito Federal negou o pedido de afastamento do tenente-coronel Rodrigo da Silva Abadio, comandante do 6º Batalhão da Polícia Militar do DF. O MP do DF pediu a retirada de Abadio do cargo depois que ele realizou um evento oficial da polícia dentro da Igreja Universal. A denúncia foi feita com exclusividade pela coluna em reportagem publicada na semana passada. A decisão está sob segredo de justiça.

Junto ao pedido de afastamento cautelar do comandante, o MP enviou também para a Corregedoria da PM um pedido de investigação do caso. Os dois são assinados pelo promotor Flávio Milhomem. Além disso, outros 7 casos foram enviados para investigação. As apurações continuam.

‘Parceria’ entre o batalhão e a Igreja Universal

Em um vídeo, policiais aparecem fardados e sentados dentro do templo, ouvindo as falas do comandante, tenente-coronel Rodrigo da Silva Abadio, e um pastor. Segundo relatos, o comandante chegou a fazer uma fala defendendo uma parceria entre o batalhão e a Universal.

O evento aconteceu na manhã do dia 27 de fevereiro, e os policiais foram convocados na noite anterior, por meio de uma escala. Mesmo quem estava de folga teve que comparecer. Para o deslocamento da sede do batalhão até o templo da Universal — que fica no Conic, um conhecido centro comercial de Brasília — foi disponibilizado transporte.

Em grupos sem a presença do comando, alguns questionaram a necessidade do evento:

“Não dava pra fazer um texto e mandar no grupo das escalas?”, perguntou um deles.

“Rolava até de fazer um vídeo”, afirmou outro.

O 6º Batalhão é conhecido como “Batalhão dos Poderes”, por ser responsável pela segurança da região da Esplanada dos Ministérios. A tropa era um dos grupos que estava na Praça dos Três Poderes no dia 8 de janeiro — quando manifestantes golpistas invadiram e quebraram prédios públicos.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail