ICL Notícias
Chico Alves

Jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho. Atualmente é editor-chefe do site ICL Notícias.

Todo golpista é um covarde

O que ele alardeia como bravura, nada mais é do que falta de grandeza para assimilar contrariedades
9 de fevereiro de 2024

A democracia não é um regime político fácil de ser administrado. Em sua concepção ideal, permite espaço para discussão e contestação a todos os grupos sociais, inclusive as minorias. O processo democrático exige dos governantes que sustentem sua autoridade na capacidade de negociação, na qualidade da argumentação, na compreensão dos opostos.

Em suma, a democracia requer coragem dos que a manejam.

A beleza desse tipo de regime resulta justamente do embate respeitoso entre os que pensam diferente. A imposição de padrões de um grupo sobre o outro é o oposto do processo civilizatório. Para um verdadeiro democrata, a diversidade é um valor a ser cultivado.

Personalidades inseguras tremem diante das contestações, amarelam quando exigidas a mostrar suas alegações, sentem-se ameaçadas quando desobedecidas.

Alguns desses espécimes reconhecem sua incapacidade e desistem da política.

Os mais covardes, porém, querem fazer valer seu pensamento a qualquer custo. Até mesmo pelo uso da força.

Está aí a gênese do golpismo.

Confrontado em suas convicções e sem estofo para conseguir o respeito dos diversos grupos políticos, o golpista busca a supremacia pelas armas, pelos exércitos, pelas milícias.

O que ele alardeia como bravura, nada mais é do que falta de grandeza para assimilar contrariedades.

Recorre à força para tentar amenizar a própria insegurança.

Ou seja: todo o golpista é um covarde.

Isso vale para os mais variados adeptos de golpismo, inclusive para os que estão em destaque no noticiário brasileiro desde ontem.

A cada rosnado, Jair Bolsonaro, Braga Netto, Augusto Heleno e vários outros golpistas — incluindo Hamilton Mourão — não emitem sinais de grandeza, como imaginam.

Na verdade, é o contrário.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail