ICL Notícias

USP: maioria dos manifestantes tem dissonância cognitiva e se identifica com extrema-direita

Estudo mostrou também que o encontro, apesar de grande, representou apenas um grupo muito específico e minoritário da sociedade
27 de fevereiro de 2024

Por O Cafezinho

Pesquisa realizada pela USP entre participantes da manifestação pró-Bolsonaro no último domingo (25), mostra um eleitor bastante radicalizado, antidemocrático e identificado com a extrema direita.

Perfil dos manifestantes

Para mais de 40% dos manifestantes, por exemplo, Bolsonaro deveria ter decretado uma espécie de golpe, seja decretando uma GLO (Garantia da Lei e da Ordem) ou invocando o artigo 142, que eles acreditam equivocadamente dar às Forças Armadas um poder moderador.

Ou seja, são golpistas.

O mais preocupante, porém, é o grau de cognição e senso democrático dos manifestantes. Ainda segundo a pesquisa, 88% acham que Bolsonaro venceu as eleições em 2022, revelando o estrago terrível provocado pelas campanhas de desinformação patrocinadas pelo ex-presidente Bolsonaro e seu núcleo de golpistas.

Para 94%, o Brasil vive uma “ditadura”, mais um sinal preocupante do déficit cognitivo em que vivem os manifestantes.

A identificação ideológica, por outro lado, não deixa dúvidas. Foi um grande encontro de radicais de extrema-direita, visto que 92% dos participantes se identificam como direita, e 78% como “muito conservador”.

Análise

A pesquisa da USP, no entanto, também oferece um certo alívio aos democratas, pois ela mostra que o encontro, apesar de grande, representou apenas um grupo muito específico e minoritário da sociedade: pessoas mais velhas, brancas, de classe média alta, e extremamente radicalizadas politicamente.

Além disso, os problemas de cognição evidentes dos manifestantes, ao mesmo tempo em que os torna muito vulneráveis a campanhas de manipulação e fake news, revela a sua baixa capacidade de furar a bolha e convencer outras pessoas sobre suas ideias.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail