ICL Notícias

Valdemar Costa Neto elogia Lula: ‘Não tem comparação com Bolsonaro’

"O Lula tem prestígio, popularidade. Ele é conhecido por todos os brasileiros. O Bolsonaro, não", disse o presidente do PL
5 de janeiro de 2024

Valdemar Costa Neto, presidente nacional do Partido Liberal (PL) – sigla a que o ex-presidente Jair Bolsonaro é filiado -, fez sucessivos elogios ao presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) durante ao jornalista Darwin Valente. O encontro foi há pouco mais de duas semanas, no podcast do jornal O Diário, que cobre notícias principalmente de Mogi das Cruzes e Alto Tietê, em São Paulo.

“Não tem comparação. O Lula é um camarada do povo… É completamente diferente do Bolsonaro. E é um fenômeno, também, ter chegado onde chegou. Foi bem no governo, também… E elegeu a Dilma, depois. Agora, completamente diferente o Lula. Não tem comparação com o Bolsonaro”, afirmou o político.

Ao explicar os motivos que levavam a crer nessa superioridade de Lula, Costa Neto lembrou da trajetória do atual presidente e, também, do prestígio e popularidade do petista.

“Primeiro, que o Lula tem muito prestígio. O Lula tem prestígio, popularidade. Ele é conhecido por todos os brasileiros. O Bolsonaro, não. Ele tem um mandato só. Quando Lula foi eleito presidente, ele foi eleito na quarta tentativa dele pra Presidência da República, sendo que ele também já tinha tido uma tentativa pra governo do estado, também. O Bolsonaro, não.”

O presidente do PL também aproveitou para criticar a atuação do ex-juiz federal Sergio Moro, hoje senador pelo União-PR, quando da era o responsável por conduzir processos da Lava Jato. Costa Neto disse que Moro ultrapassou os limites da lei.

“Agora que o Lula está mais machucado, depois de tudo que aconteceu com ele, e com razão está machucado. (…) 500 dias de prisão… O Lula tá machucado. O que que aconteceu. Ele tinha que ser julgado, e se ele errou em alguma coisa, ele tinha que ser julgado, condenado, tudo dentro da lei. O (Sergio) Moro errou. O Moro superou os limites da lei. (…) Ele fez tudo aquilo pensando em ser presidente da República. Ultrapassou os limites da lei.”

Bolsonaro tem ‘difícil trato’ 

Seguindo na análise de Bolsonaro, Costa Neto disse que o ex-presidente é uma pessoa de “difícil trato”.

“Ele (Bolsonaro) é um camarada diferente da gente. Não é igual a nenhuma das pessoas aqui. Ele é diferente. O Bolsonaro é um camarada que não é normal. E aí o camarada acha que ele é um cara de prestígio, que bomba em todo lugar que ele vai, e acha que ele tem que ser normal em outras coisas. Ele não é. Tem que ter paciência.”

O presidente do PL também avaliou que o ex-presidente perdeu milhões de votos na pandemia, não só pelas declarações negacionistas, mas também com o atraso na vacinação.

“E o que aconteceu, perdeu a eleição pro Lula por 2 milhões de votos. (…) As mulheres derrotaram Bolsonaro por causa da vacina. Porque ele deixava as mulheres inseguras. A mulher que tinha o filho na idade de tomar vacina, ela não sabia se dava ou não a vacina, porque o Bolsonaro falava contra a vacina. Nós não estávamos com ele. Nesse tempo, ele estava sozinho, só com militares.”

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail