ICL Notícias

Passa de R$ 1 milhão a ‘vaquinha’ do ICL para centro social de Renato Freitas

Mobilização é para deputado estadual do Paraná aperfeiçoar unidade de acolhimento para pessoas em situação de risco social em Curitiba
3 de novembro de 2023

A comunidade do ICL “chegou junto” para ajudar o deputado paranaense Renato Freitas (PT) a fazer melhorias no centro de acolhimento para pessoas em situação de vulnerabilidade social. Nesta sexta-feira (3), depois de encerrada a campanha e com a compensação de outros boletos de transferência, foi possível juntar mais de R$ 1 milhão para o centro social.

Eduardo Moreira, idealizador do ICL, esteve em Curitiba na segunda-feira (30). A visita foi motivada por ameaças que Renato Freitas vem sofrendo e a perseguição contra o deputado petista na Assembleia Legislativa do Paraná. Frequentemente, os adversários ameaçam cassar o mandato do parlamentar.

O CENTRO SOCIAL

O principal trabalho social mantido por Renato é um centro social que atende a pessoas de rua e em risco alimentar, e onde são oferecidos cursos, comida e espaço para banho. Por falta de recursos, atualmente a iniciativa não consegue atender à demanda. Foi aí que, em programa ICL Notícias – 1ª Edição, Moreira pediu à comunidade do ICL que ajudasse.

“Vamos fazer um  centro de referência no país, que ofereça um serviço  melhor que o da prefeitura, que tem nojo de pobre. Vai oferecer um serviço mais digno que os deputados que têm ódio de pobre”, afirmou Moreira.

 

“Com esse centro sendo referência e as pessoas encontrando ofício, com as oficinas, com a padaria, com os cursos de corte e costura, com a parte de serigrafia, professores de artes marciais e outros cursos tudo isso  funcionando de maneira exemplar, ninguém vai querer te matar, Renato. Porque te matar vai ter um custo alto”, complementou.

Por volta de 8h30 daquela edição, Eduardo pediu ao público do ICL para contribuir com o crowdfunding, com meta de R$ 300 mil. Apenas 50 minutos depois, a arrecadação tinha chegado a R$ 272 mil. Em pouco mais de uma hora, a meta de R$ 300 mil estava batida.

“Atendemos a mais de 300 pessoas. Alguns estão há dias sem tomar banho e a gente oferece uma ducha, dá um kit de higiene, café da manhã… (A pessoa) Passa por enfermeiros, advogados e serviço social”, explicou Renato Freitas.

Ele lembra que o prefeito Rafael Greca (PSD) tentou criminalizar e punir qualquer pessoa que oferecesse uma quentinha para os moradores de rua. Sem o apoio do poder público, o centro social mantido por Freitas tem alcance limitado.

O atendimento será, agora, multiplicado com a contribuição do crowdfunding iniciado pelo ICL.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail