ICL Notícias

Veja quais lojas online são campeãs de reclamações em SP e RJ, segundo o Procon

Representantes do órgão elencam dicas para o consumidor se prevenir na hora de adquirir um produto na internet
19 de dezembro de 2023

Com a aproximação do final do ano e a celebração do Natal, o comércio vive grande expectativa quanto às vendas, sobretudo na aquisição de produtos pela internet. Como consequência, o período também pode representar, um aumento no número de reclamações dos consumidores. É essencial se prevenir e tomar cuidados especiais, tanto na escolha do produto e da loja quanto na hora do pagamento, para evitar problemas e golpes.

Na Black Friday, em novembro, o último grande “boom” de vendas antes do mês de dezembro, o Procon de São Paulo elencou as cinco empresas com maior número de reclamações no período.

Pela ordem:

Magazine Luiza

Mercado Livre

Grupo Via (Casas Bahia, Ponto Frio e outras empresas)

Carrefour

Claro.

Muitas vezes, as empresas alvo de um grande número de reclamações argumentam que, por também serem as com maior número de vendas, consequentemente, se tornam alvo de mais reclamações.

“As empresas que mais realizam vendas são as mais expostas a eventuais riscos no fornecimento do produto. No entanto, o que se deve ter em mente é que, ao comprar nas principais marcas e redes, há uma maior garantia de que o consumidor não seja lesado, não seja submetido a riscos ou exposto a possíveis danos”, argumenta o gerente de Fiscalização do Procon Carioca, Marcos Vinicius Almeida.

A visão de que o grande número de reclamações é consequência direta da quantidade de vendas não é corroborada pela assessora técnica do Procon-SP, Renata Reis. Segundo ela, as empresas podem adotar práticas e métodos a fim de entregar maior qualidade no atendimento e entrega aos consumidores.

“É claro que sempre existem fornecedores que vão dizer que são líderes no mercado e, naturalmente, vão ter mais reclamações. Não é assim. Nós temos empresas que possuem um grande volume de reclamações e que, na Black Friday, por exemplo, aplicaram e alteraram procedimentos para diminuir o índice de reclamações. Muitas trocaram fornecedores, internalizaram logística, não venderam mais produtos de parceiros ou exigiram entrega prévia em um depósito centralizado. Hoje, quem vende mais, também consegue implementar medidas e consegue não ocupar os primeiros lugares”, salientou.

Veja a lista das empresas com mais reclamações, segundo o Procon do Rio de Janeiro:

  1. Magazine Luiza (Loja online): 15498 reclamações finalizadas
  2. Mercado Livre- 14451 reclamações finalizadas
  3. Shopee Brasil- 13564 reclamações finalizadas
  4. Amazon- 9060 reclamações finalizadas
  5. Americanas, 5825 reclamações finalizadas
  6. Casas Bahia- 2146 reclamações finalizadas
  7. Ebanx- 579 reclamações finalizadas
Confira dicas para hora de comprar produtos online, de acordo com especialistas do Procon:
  • Planejamento:

Um bom planejamento, segundo os especialistas do Procon, é essencial para realizar uma boa e segura compra em lojas online. O consumidor deve definir com clareza o que pretende adquirir e fixar um valor máximo que pode desembolsar do orçamento.

Definido o produto e o orçamento, o consumidor precisa definir onde vai pesquisar o preço dos produtos, o que pode ser feito se junto ao fabricante ou em lojas de marketplace.

  • Hora da compra:

Para realizar a compra em lojas online, é importante que o consumidor confira se o site da loja é oficial. Em muitas fraudes, os golpistas espelham o site oficial de uma loja online. Se uma oferta for vista pelas redes sociais, por exemplo, conferir se a publicação foi realizada pelo perfil oficial da empresa.

“Os consumidores devem sempre se atentar aos sites que estão utilizando para realizar suas compras, de modo a priorizar a compra em sites com a marca já consolidada no mercado, buscando acesso a esses sites sempre de forma segura”, salienta Marcos Vinicius Almeida, gerente de fiscalização do Procon Carioca.

Uma recomendação do Procon de São Paulo é se atentar ao o termo https://, que está presente na maioria dos sites da internet. O termo indica que o site é seguro. A assessora técnica do Procon-SP, Renata Reis, alerta para importância de conferir seo site possui a sigla completa, com o “S” no final, que “indica que o site tem uma certificação de segurança”.

  • Pagamento:

Na hora do pagamento, o consumidor também deve tomar alguns cuidados para garantir que a compra seja bem realizada. Se o pagamento for realizado por boleto bancário, é importante verificar com a empresa as informações que constam no boleto, como beneficiário, o CNPJ e a identificação. O cuidado deve ser redobrado em lojas que utilizam plataformas de pagamento.

  • Reclamações:

Em caso de problemas, com as compras online o consumidor pode, em um primeiro momento, utilizar-se do chamado “Direito de Arrependimento”. A norma garante ao consumidor o direito ao arrependimento pelo produto comprado no prazo de 7 dias, contados a partir da data da entrega.

Para realizar reclamações, é importante que o consumidor procure a empresa e guarde os comprovantes. O Direito de Arrependimento, por exemplo, só é possível com a comprovação do contato com a empresa.

O consumidor pode, também, procurar os órgãos de defesa do consumidor, como o Procon.

No Rio de Janeiro, o contato com o Procon pode ser feito por meio da Central 1746 ou se dirigir ao atendimento físico do 1746 no Centro Administrativo São Sebastião, localizado na Prefeitura (Rua Afonso Cavalcanti, 455, Cidade Nova).

Em São Paulo, o atendimento presencial ao público na cidade de São Paulo capital é prestado em alguns postos do Poupatempo e Delegacias de Polícia, nos Centros de Integração da Cidadania – CIC e, para serviços específicos, na sede da instituição. O órgão também realiza atendimentos pelo número 151 e em seu site (https://www.procon.sp.gov.br/) .

 

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail