ICL Notícias

Vereador Abidan pode ser cassado por denunciar dinheiro da Saúde em shows

Abidan Henrique da Silva (PSB) pode perder mandato por quebra de decoro em Embu das Artes (SP)
28 de fevereiro de 2024

Por Luiz Almeida

Única oposição na cidade de Embu das Artes, em São Paulo, o vereador Abidan Henrique da Silva (PSB) tem sido incansável na fiscalização dos recursos municipais. Porém, nesta quarta-feira (28), a Câmara Municipal vota pedido de cassação do parlamentar por uma alegada “quebra de decoro”.

Crítico da administração do prefeito Ney Santos (Republicanos) — mesmo partido do governador Tarcísio de Freitas —, o vereador Abidan será julgado após duas denúncias sobre a utilização de verbas públicas na contratação de shows na cidade. Segundo ele, os recursos foram retirados das secretarias de Saúde e Segurança. O parlamentar denuncia perseguição política.

“É uma forma de retaliação, de se vingar, pelas denúncias que fiz sobre uso de verbas para a contratação dos shows. É uma maneira de massacrar a oposição”, avalia o vereador.

Abidan dá como certa a cassação do mandato. Isso porque a Câmara Municipal tem 17 vereadores e a “ampla maioria” é governista. O parlamentar, no entanto, já avisa que vai recorrer da decisão.

“Se me cassar, na quinta-feira (29), já entro com uma ação anulatória para derrubar a decisão na Justiça. Esse processo de cassação não para de pé. Estão me cassando por uma metáfora que cometi em uma sessão na Câmara em usei a expressão ‘quando o navio afunda, os ratos são os primeiros a abandonar o barco’”, afirma Abidan.

Primeira ação do vereador Abidan

Em outubro de 2023, o vereador denunciou gastos de quase R$ 2 milhões para a realização do Embu Country Fest, que teve apresentações de Wesley Safadão, Leonardo e Jorge e Mateus.

“Na época, 100 médicos estavam com os salários atrasados e o prefeito decidiu fazer o festival. Levei a pauta para debater na Câmara, mas todos os  vereadores decidiram deixar a sessão. Iniciei transmissão nas redes sociais e usei a metáfora”, recorda.

Devidos as falas de Abidan, a Comissão de Ética da Câmara Municipal decidiu abrir o processo por quebra de decoro parlamentar. Em relatório com rápida tramitação na Casa, votou a favor da cassação do vereador.

Segunda ação

Na semana do Carnaval, ele questionou novamente a Prefeitura de Embu das Artes. O vereador Abidan entrou com uma ação contra a realização de um show de Léo Santana para a festa de aniversário do município, no dia 18 de fevereiro.

“A cidade estava em estado de calamidade pública por causa das chuvas e não tinha orçamento para o combate a enchentes. Ganhei na Justiça, mas um desembargador votou pelo show”, lamenta.

Histórico de lutas

Filho de uma empregada doméstica e um marceneiro, o vereador Abidan Henrique tem 26 anos e cresceu na periferia da zona sul de São Paulo. Estudou em escola pública até ganhar uma bolsa para estudar em um colégio particular.

O vereador também foi contemplado com um curso de verão de inglês na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, e se graduou em Engenharia Civil na Escola Politécnica da USP.

Em 2020, foi eleito o segundo mais jovem vereador de Embu das Artes — tinha 23 anos. Na Câmara, Abidan sempre manteve postura combativa e, segundo ele, as críticas têm causado desconforto na Casa.

“Infelizmente, o que acontece comigo tem acontecido com frequência com diversos outros oposicionistas. O elemento da perseguição política está montado, mas todos nas ruas de Embu percebem que estou fiscalizando e cobrando que o dinheiro seja investido na cidade e não em shows”, completa.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail