ICL Notícias

LaLiga investiga vídeo de menino chamando Vinicius Júnior de macaco na Espanha

Gravação foi feita por uma torcedora brasileira; mãe da criança tentou impedi-la de filmar
4 de março de 2024

A LaLiga, organizadora do Campeonato Espanhol de futebol, abriu investigação a partir de imagens que mostram uma criança chamando o jogador brasileiro Vinicius Júnior, do Real Madrid, de “mono” (macaco em espanhol). O fato aconteceu no estádio de Mestalla, onde a equipe de Vinicius jogou contra o Valência, equipe da casa, no último sábado (2).

A gravação do momento foi feita por uma torcedora brasileira. A mãe da criança, ao perceber que o filho estava sendo filmado, tentou impedir a gravação. A LaLiga não se pronunciou. A informação foi dada pelo The Athletic.

A brasileira Anna Anjos, que filmou o momento, deu entrevista ao canal esportivo ESPN e comentou o caso.

“Desde o início do jogo vi pessoas ofendendo o Vini, o chamando de macaco. Em um momento, vi um coro de toda a parte de trás do gol chamando ele de macaco. Mas o que mais me incomodou foi uma criança ao meu lado fazendo isso o jogo todo. Eu disse que não era correto, mas é tão normal para eles que a mãe disse que não era ofensa, estava apenas o chamando de um animal”, disse.

Retorno de Vinicius Júnior ao Mestalla

Vinicius Júnior

Vinicius Junior comemora gol contra o Valência erguendo o braço e cerrando o punho, em gesto contra o racismo. Foto: AFP

A partida do último sábado (2), marcou o retorno de Vinicius Júnior ao estádio Mestalla, do Valência, onde sofreu insultos racistas no ano passado, em um episódio de repercussão mundial.

Antes da partida, Vinicius foi alvo de provocação, em cartazes espalhados ao redor do estádio, ao ser chamado de Pinóquio, personagem conhecido por contar mentiras, em cartazes em muros e postes.

Os cartazes foram pagos por uma associação de acionistas do clube, a Libertad VCF, que acusou a segurança do estádio de censura por ter recolhido o material. Foram impressos cerca de 20 mil papéis, segundo o jornal Marca.

Em partida pela 27ª rodada do Campeonato Espanhol, o brasileiro marcou dois gols para o Real Madrid. A partida terminou com o placar de 2 a 2.

Apesar do empate no jogo, Vini Jr. impôs nova derrota aos racistas: nas comemorações de cada um dos gols, o jogador brasileiro levantou o punho direito e colocou as mãos nos ouvidos encarando as arquibancadas, onde torcedores furiosos reagiram com gestos e xingamentos. O atleta do Real Madrid foi escolhido o melhor do jogo.

Em suas redes sociais, Vini Jr. reproduziu fotos em que aparece fazendo o gesto antirracista e escreveu: “A luta continua”.

Ataques contra Vinicius Júnior

A torcida do Valência não foi a única a realizar ataques ao brasileiro Vinicius Júnior desde que o jovem atleta desembarcou para jogar na Espanha. Em outubro do ano passado, ele foi novamente alvo de ataques durante partida entre o Real Madrid e o Sevilla, no Estádio Ramón Sánchez Pizjuán, na capital da Andaluzia. Um torcedor fez gestos direcionados ao atacante brasileiro em que imitava um macaco.

Logo após a partida, o clube emitiu nota e informou que o agressor foi identificado, expulso do estádio e denunciado à polícia. “O Sevilla FC gostaria de informar que após detectar comportamentos xenófobos e racistas de um torcedor em suas arquibancadas, o identificaram, expulsaram-no do estádio e denunciaram-no às autoridades policiais que trabalhavam em nosso estádio. Além disso, os regulamentos disciplinares internos serão estritamente aplicados a ele e ele será expulso como membro em breve”.

Depois do posicionamento do clube, Vini Jr. se manifestou nas redes sociais. “Parabéns ao Sevilla pelo rápido posicionamento e pela punição em mais um triste episódio para o futebol espanhol. Infelizmente, tive acesso a um vídeo com outro ato racista na partida deste sábado, dessa vez praticado por uma criança. Lamento muito que não haja ninguém para educá-la. Invisto muito na educação no Brasil para formar cidadãos com atitudes diferentes dessas”, postou.

Na postagem, Vini Jr. cobrou punições mais severas aos agressores. “O rosto do racista de hoje [ontem] está estampado nos sites como em várias outras vezes. Espero que as autoridades espanholas façam sua parte e mudem a legislação de uma vez por todas. Essas pessoas têm que ser punidas criminalmente também. Seria um ótimo primeiro passo para se preparar para a Copa do Mundo de 2030. Estou à disposição para ajudar. Desculpem parecer repetitivo, mas é o episódio isolado número 19. E contando…”, escreveu.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail