ICL Notícias

Mesmo não previstas em contrato, grades são retiradas da Câmara dos Deputados

Convênio firmado pelo Senado, no entanto, previa o serviço de montagem e desmontagem
11 de janeiro de 2024

As grades de proteção montadas no entorno do Congresso Nacional, em Brasília, começaram a ser retiradas na tarde da última terça-feira (9). O contrato assinado pela Câmara dos Deputados, no entanto, não previa a desmontagem dos equipamentos, o que está sendo feito por funcionários da Casa e do Senado.

O contrato da Câmara dos Deputados, no valor de R$ 380.692,08, foi assinado em março passado e tinha vigência de seis meses — até setembro de 2023. Segundo a Casa Legislativa, o contrato era somente para aquisição e não incluía a prestação do serviço de retirada. A informação é da Folha de São Paulo.

No contrato, foram requisitados grades de contenção, barras de escoramento e tendas impermeáveis com fechamento lateral. O documento previa ainda a substituição de itens que apresentassem defeito.

A colocação das grandes foi feita após a invasão e depredação realizada por extremistas na sede dos Três Poderes, em 8 de janeiro de 2023. Um ano depois, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), anunciou a retirada no ato pró-democracia, realizado na última segunda-feira (8), no Congresso Nacional.

O contrato firmado pelo Senado para colocação das grades de alambrado com escoramento, no entanto, previa o serviço de montagem e desmontagem. O valor do contrato foi de R$ 256.500, com vigência de 28 de março de 2023 até 27 de março deste ano.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail