ICL Notícias

Toffoli contraria TCU e libera quase R$ 1 bilhão em penduricalhos a juízes federais

Magistrados que ingressaram na carreira na década de 1990 poderão embolsar até R$ 2 milhões cada
20 de dezembro de 2023

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu liberar o pagamento de quase R$ 1 bilhão em penduricalhos a juízes federais. Com a decisão, o magistrado cassa acórdão do Tribunal de Contas da União (TCU) que havia suspendido os benefícios. A informação é do jornal Estado de S. Paulo. A Advocacia-Geral da União (AGU) deverá recorrer da sentença.

Na decisão, Toffoli entende que o TCU não pode interferir na competência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que havia referendado o penduricalho.

“Entendo que não compete ao Tribunal de Contas da União sobrepor-se, no caso específico, à competência constitucional atribuída ao Conselho Nacional de Justiça, adentrando no mérito do entendimento exarado por este último, sob pena de ofensa à independência e unicidade do Poder Judiciário”, escreveu Toffoli.

Com a decisão, juízes que ingressaram na carreira na década de 1990 poderão embolsar até R$ 2 milhões cada. Conhecido como quinquênio, o benefício permite aumento automático de 5% a cada cinco anos nos contracheques dos magistrados.

O pagamento retroativo do chamado Adicional por Tempo de Serviço (ATS) havia sido suspenso em abril pelo ministro do TCU Jorge Oliveira. O penduricalho estava extinto desde 2006, mas, em novembro de 2022, o Conselho da Justiça Federal (CJF) ressuscitou o benefício aos magistrados mais antigos.

QUEDA DE BRAÇO

A decisão de Toffoli demonstra uma clara queda de braço entre o TCU e o CNJ, que referendou o pagamento do benefício. Auditores do TCU preveem que o retorno do quinquênio cause “dano irreversível” aos cofres públicos.

LAVA JATO

Hoje, o ministro Dias Toffoli suspendeu a multa de R$ 10,3 bilhões do acordo de leniência do grupo J&F, revelou a revista Piauí. A esposa do ministro, Roberta Rangel, advoga para a empresa.

Além da “suspensão de todas as obrigações pecuniárias decorrentes (multa) do acordo de leniência entabulado entre J&F e MPF”, até que a J&F possa analisar o material da operação Spoofing, Toffoli concedeu mais duas decisões favoráveis à empresa.

Agora, a J&F também passa a ter acesso à íntegra das mensagens da Spoofing, que trata do vazamento de conversas entre integrantes da Operação Lava Jato.

Deixe um comentário

Mais Lidas

Assine nossa newsletter
Receba nossos informativos diretamente em seu e-mail